sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Polícia prende três homens suspeitos de matar jovem e atirar no amigo dele no bairro João Alves, em Cruzeiro do Sul

Por Portal do Juruá
Quatro homens foram presos na tarde desta quarta-feira (8) suspeitos roubo, receptação, porte ilegal de arma de fogo e um homicídio. A prisão ocorreu na tarde desta quarta-feira (8) no bairro João Alves, em Cruzeiro do Sul.
Quatro pessoas foram presas em Cruzeiro do Sul acusadas de vários crimes (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)
Na delegacia, a polícia chegou à conclusão de que três dos quatro presos são suspeitos de matar José Francisco Rocha, de 31 anos. Um amigo que estava com ele também chegou a ser atingido, mas sobreviveu.

No local, foram encontradas uma arma calibre 32, uma carabina de pressão 5.5 e alguns produtos roubados de uma vítima, que informou aos policiais o local onde estavam seus bens.

O delegado Lindomar Ventura está investigando o caso e disse que um dos presos falou em depoimento que estava na casa só passando o tempo e que não tem envolvimento com o crime.

“Todos vão ser enquadrados por roubo, receptação e porte ilegal de armas. Tem ainda o envolvimento em um homicídio que ocorreu no bairro João Alves, onde parte deste grupo está envolvido”, falou.

Ventura disse ainda que com a prisão dos suspeitos a morte Rocha já está esclarecida. “Tivemos a confissão deles, sendo que dois tiveram envolvimento direto e o terceiro teve envolvimento indireto. Eles vão ser enquadrados também por homicídio”, acrescentou.

No mesmo dia, em outra ocorrência da Polícia Militar, outras quatro armas de fogo foram apreendidas com outros dois suspeitos de envolvimento em crimes. Após a conclusão das investigações na delegacia, os quatro suspeitos vão ser encaminhados ao Presídio Manoel Néri, onde vão ficar à disposição da Justiça.
Por Adelcimar Carvalho/G1

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;