Suspeitos de executar agente penitenciário são transferidos para presídio de segurança máxima em Rio Branco

Decisão foi tomada pelas polícias, judiciário e Iapen. Os dois suspeitos confessaram o crime.

As equipes de Segurança decidiram transferir os dois suspeitos de matar o agente penitenciário Gilcir Silva Vieira, na última quarta-feira (30), para o presídio de segurança máxima Antônio Amaro.
Com ajuda de câmeras de segurança, polícia prende suspeitos de executar agente penitenciário no interior do Acre (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)
De acordo com a Polícia Civil, a transferência ocorreu ainda na sexta-feira (1), um dia após Paulo Alves Barros, de 23 anos, e José Jeferson Alves serem presos durante a Operação Focus em Cruzeiro do Sul. Os dois confessaram o crime e devem aguardar julgamento no presídio da capital.

“Eles foram transferidos para Rio Branco e vão ficar no presídio de segurança máxima. Isso é para eles e toda a criminalidade sentirem que as polícias e os poderes públicos não vão dar trégua a criminalidade. Mandamos eles para lá para nunca mais atacar ninguém”, destacou o delegado de Polícia Civil Alexnaldo Batista.

A decisão foi tomada após as polícias Civil e Militar se reunirem com o poder judiciário e também Instituto Penitenciário do Acre (Iapen-AC).

“Toda a pena destes dois elementos serão cumpridas no presídio de segurança máxima. Não tem prazo para que eles voltem a Cruzeiro do Sul”, disse.
Com informações do G1 Acre

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.