quinta-feira, 28 de junho de 2018

Seis mulheres são detidas suspeitas de torturar e filmar agressão contra duas adolescentes em Cruzeiro do Sul

Por Portal do Juruá
Um caso preocupante na Vila Lagoinha, na zona rural de Cruzeiro do Sul, tem preocupado a Polícia Civil. Policiais militares foram acionados na noite de segunda-feira (25) por duas vítimas de 17 anos.
Seis mulheres são detidas por torturar e filmar agressão contra duas adolescentes em Cruzeiro do Sul (Foto: Adelcimar Carvalho/G1)
As meninas contaram que foram agredidas e torturadas por um grupo de duas adolescentes e quatro mulheres adultas que queriam obrigá-las a entrar em uma facção criminosa que quer ganhar força na região.

As agressões, segundo a polícia, são filmadas em telefones celulares para serem enviadas aos líderes desses grupos criminosos.

As seis acusadas foram detidas e conduzidas a delegacia, junto com três celulares, onde estariam as filmagens e outros objetos pessoas.

O delegado Lindomar Ventura diz que as mulheres devem responder por agressão.

“As vítimas relatam que foram coagidas a entrar para uma facção. Como não aceitaram acabaram sendo agredidas e torturadas. Estamos lavrando procedimentos por lesão e estamos apurando o envolvimento dessas pessoas em organização criminosa” explica.

Uma das meninas está em estado de choque, com hematomas pelo corpo e sangrando pela boca. Testemunhas informaram à Polícia Militar que o grupo de mulheres filmava as ações para conseguir integrantes para a facção criminosa e obrigando as vítimas a deixarem a comunidade.

“Ainda carece de investigação, análise de material, incluindo os celulares que foram apreendidos para que se configure o crime de organização criminosa. O caso ainda vai depender de investigações. O procedimento pelas agressões sofridas pelas vítimas está em andamento. Aguardamos o exame de corpo de delito”, finaliza. Com informações do G1 Acre

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;