quarta-feira, 13 de junho de 2018

Ex-diretor do Detran é investigado por suposto superfaturamento na compra de lanches em Cruzeiro do Sul

Por Portal do Juruá

Contrato aponta superfaturamento em compra de lanche em Cruzeiro do Sul. Pedro Longo disse que apoia as investigações e o Detran disse que não foi notificado da decisão.

Ex-diretor do Detran é investigado por suposto superfaturamento na compra de lanches em Cruzeiro do Sul
Ex-diretor do Detran é investigado por suposto superfaturamento no na compra de lanches no interior do Acre (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)
O ex-diretor do Departamento de Trânsito do Acre, Pedro Luís Longo, e outras três pessoas são investigados por improbidade administrativa em uma ação civil do Ministério Público do Acre (MP-AC).

As investigações do órgão apontam superfaturamento no contrato para compra de lanche em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

Longou contou, nesta terça-feira (12) , ao G1 que já teve conhecimento do procedimento do MP-AC e que apoia as investigações. Ele afirmou que as licitações não são feitas diretamente pelo órgão, mas sim por um secretaria responsável.

"É tudo público com muita transparência e as legislações que a lei exige. Então, acredito que ao final vai ser confirmada a veracidade do procedimento. É normal que haja o questionamento quanto o valor e sendo natural que haja uma verificação em relação a isso", complementou.

Na decisão, o MP-AC afirmou que, por meio de perícia, as investigações apontaram que houve superfaturamento em 77,7% na compra de sanduíches e refrigerantes. O lanche era comprado por R$ 24, sendo que a média de preço no mercado era de R$ 13,50.

Após a comprovação, o MP-AC pediu a suspensão do contrato com os responsáveis. Além disso, pediu a indisponibilidade de bens do ex-diretor do Detran, dois empresários e a presidente da Comissão de Licitação. Os valores podem chegar em até R$ 105 mil.

O diretor administrativo e financeiro do Detran, Fábio Ferreira falou que a denúncia foi feita por um comerciante local, que vendia o lanche a R$ 11. Porém, o comerciante não chegou a participar do processo licitatório.

“As contratações que o Detran fez foi em cima do processo licitatório do qual não tem gerencia nenhuma dos valores comercializados em processos, até porque não participação do pregão. A nossa parte no processo não tem qualquer irregularidade. Se existe um preço que é diferente do comercializado em Cruzeiro do Sul, infelizmente, o Detran não tem gerência sobre isso”, afirmou.
Com informações do G1 Acre

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;