Professora é picada por cobra em saída de escola em Cruzeiro do Sul

Uma professora foi picada por uma cobra quando saía da Escola São Francisco, na comunidade Olivença, zona rural de Cruzeiro do Sul. O caso ocorreu nesta sexta-feira (2).

O incidente aconteceu quando ela passava por uma área verde em frente a um anexo à escola. Artemísia da Silva Oliveira, diretora da escola, disse que a serpente não era venenosa e que a professora foi levada ao Hospital do Juruá, onde foi medicada e liberada.

“Foi na hora da saída da aula. A professora tinha entregado as crianças aos pais, pois trabalhamos apenas até às 9 h30. Tem um gramado e a cobra era verde, não possibilitando que a professora visse o animal e ela acabou picada na perna esquerda”, falou.

A diretora informou inda que a cobra não era venenosa, mas a professora ficou muito nervosa quando viu que foi picada.

“A pressão baixou, passou mal ao ser picada e acabou desmaiando. Ela foi levada ao hospital, medicada e ainda ontem [sexta, 2] foi liberada e levada de volta para casa. Um rapaz matou a cobra e fotografou para mostrar ao médico do hospital”, acrescentou a gestora.

O Biólogo e professor da Universidade Federal do Acre Paulo Bernarde disse que a serpente é uma cobra-verde (Philodryas olfersii ) não peçonhenta e que alguns confundem com a cobra-papagaia. Segundo ele, existem quatro tipos, sendo que apenas a papagaia é peçonhenta e as outras três não.
Por Adelcimar Carvalho, G1

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.