Após dois detentos serem encontrados mortos, presos da Lava Jato estão comedo

Presos da Lava Jato estão temendo pela própria vida, apos dois presidiário serem encontrados mortos no Complexo Médico Penal em Curitiba.

Na última segunda-feira (12), o preso Marcelo Munhoz enrolou um lençol como uma corda e envolveu o pescoço de Jean Rodrigues Ferreira, de 22 anos. Sufocou o colega até ele cair morto.


 O caso ocorreu na cela 403 da quarta galeria do Complexo Médico Penal, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR). A causa do crime foi a insatisfação dos detentos com a presença naquele pavilhão de alguém apontado como estuprador de crianças. 

No dia seguinte, houve outro crime na mesma penitenciária. João Pedro Valero, de 53 anos, foi atacado com uma navalha pelos colegas da quarta galeria. O motivo foi um comentário impertinente de Valero sobre as mulheres que dançam funk. Havia ali quem é casado com uma funkeira. Valero morreu após o ataque.
Por Wálter Nunes/Bruna Narcizo

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.