quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Policiais se enganam durante abordagem e deficiente auditiva é detida por desacato

Por Portal do Juruá
A estudante Leila da Silva, de 22 anos, foi levada à Delegacia de Cruzeiro do Sul acusada de desacatar policiais militares durante uma abordagem quando voltava da faculdade na manhã desta quinta-feira (5) na sua moto.
Jovem foi levada para a delegacia de Cruzeiro do Sul (Foto: Anny Barbosa/G1 )
A jovem, que é deficiente auditiva, não estava com a CNH e, ao ser abordada, passou a se dirigir aos policias com palavrões, segundo a guarnição. Ela foi algemada e conduzida à delegacia.

Eliente Silva, tia da jovem, diz a jovem tem deficiência auditiva e acusa os policiais de terem errado ao fazerem a consulta da placa da moto. Leila prestou depoimento na Delegacia e foi liberada.

“Os policiais anotaram o número da placa da moto errado e prenderam. Depois viram que a documentação da moto estava em dia. Ela só não portava carteira de habilitação. Prenderam ela, mas, não houve desacato. Minha sobrinha tem necessidade especial”, disse a tia.

Em seu depoimento, a estudante disse que os palavrões não foram direcionados aos policiais, mas sim, a uma amiga que estava ao telefone com ela. Pois, ela acreditava que o documento realmente estava atrasado.

“Após esse diálogo, um policial se aproximou e disse que tinha ouvido o que eu tinha falado e seria presa por desacato. Um deles disse que o que ela falasse constaria como desacato”, disse a jovem.

O advogado da jovem José Valter Martins disse que os policiais agiram de maneira absurda. “Para mim, os policiais agiram com arbitrariedade. Ela pode até ter falado alguma coisa, mas a condução de uma moça indefesa com uso de alguma é uma coisa extrema. Ela prestou depoimento e nega que tenha se referido aos policiais”, disse.

Martins disse ainda que vai resolver a denúncia de desacato e depois deve mover uma ação de danos morais e abuso de autoridade contra os agentes.

A Polícia Militar confirmou que houve equívoco quanto a consulta da placa da moto, que o atendente do Ciosp entendeu os dados errado e que a jovem foi presa por desacato e não portar a CNH. Com informações de Anny Barbosa/G1

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;