sábado, 28 de outubro de 2017

Estudante é preso após ser confundido com chefe de organização criminosa no Acre

Por Portal do Juruá
O estudante de agronomia Elizeu Freitas, conhecido como Zeu, de 24 anos, disse que foi preso nesta quinta-feira (26) após ser abordado pela Polícia Militar em Cruzeiro do Sul. O jovem conta que os policiais perguntavam por drogas e armas durante a prisão. Na delegacia a surpresa, Freitas seria um dos comandantes de uma facção criminosa que atua na cidade, acusação que ele nega. No outro dia, foi descoberto o engano.
O estudante de agronômia Elizeu Freitas, conhecido como Zeu, de 24 anos, foi preso nesta quinta-feira (26) após ser abordado pela Polícia (Foto: Anny Barbosa/G1)
Freitas conta que estava chegando na casa da tia e, no momento em que foi abordado pelos policiais, informou o nome e foi quando a confusão começou. “Eu tinha saído para pagar um boleto, quando cheguei na casa da minha tia eles já chegaram e me prenderam”, afirma.

O estudante conta que foram os momentos mais tensos que viveu e que temia pela própria vida. “Quando cheguei na delegacia sofri um constrangimento muito grande, eles me ameaçaram, colocaram a arma na minha boca e diziam que eu era perigoso sendo que eu não sou nada disso”, afirma.

Após ouvir os depoimentos, o delegado Alexnaldo Batista percebeu que havia acontecido um engano. Freitas tinha sido confundido com outro suspeito, que tinha o mesmo nome, apelido e mora no mesmo bairro que a pessoa que estava sendo procurado pela polícia.

“O que aconteceu foi que o nome do estudante gerou uma confusão e foi constatado que ele não tem envolvimento nenhum com a criminalidade”, afirmou Batista.

O delegado disse ainda que a abordagem e prisão de Freitas foi correta já que ele foi detido para averiguação. “Vale ressaltar que ele [Freitas] estava em alta velocidade e acabou sendo trazido para cá, aqui que a confusão aconteceu”, explica.

O estudante conta que ficou preocupado com a repercussão do caso e com a sua foto sendo divulgada em grupos como um membro de facção criminosa.

“Meu medo é que se continuar espalhando chegue até algum inimigo dessa pessoa, não sei, nunca tive envolvido com nada disso, eu ainda não acreditando que isso aconteceu”, finaliza. Com informação do G1.

PORTAL DO JURUÁ -
 Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;