quinta-feira, 6 de julho de 2017

Juiza autoriza devolução de dinheiro aos investidores da Telexfree no Acre

Por Portal do Juruá

Uma decisão surpresa foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Acre, nesta quinta-feira, dia 05: todos os investidores da TelexFree vão receber de volta o dinheiro investido nos pacotes vendidos pela empresa capixaba. A decisão foi assinada pela juíza Thais Khalil, da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco. O processo já transitou no Judiciário como julgado.

Juiza autoriza devolução de dinheiro aos investidores da Telexfree no ACA magistrada acreana, que determinou o fim das operações da empresa em todo o país, decidiu que todos os contratos firmados entre a empresa e seus divulgadores serão tornados nulos, ou seja, não terão nenhum valor a partir de agora. Portanto, o dinheiro poderá ser devolvido mediante comprovação do investimento e, claro, dos lucros já obtidos, valores que serão abatidos no reembolso.

A juíza também declarou que todos os valores deverão ser atualizados, antes de devolvidos aos investidores. Aqueles que recompraram pacotes também serão restituídos dos valores colocados à disposição da empresa. Para isso, claro, há um tempo máximo de 30 dias, conforme sentença.

Além de determinar a liquidação da empresa, Thais Khalil determinou que a empresa pague uma multa de R$ 3 milhões, valor que será repassado diretamente ao Fundo Nacional de Defesa dos Direitos Difusos, conforme estabelece a legislação federal. Além disso, os sócios da empresa, Carlos Costa e Carlos Wanzeler, caso atuem novamente no modelo da TelexFree, vão pagar R$ 100 mil de multa a cada contrato celebrado.

VEJA AQUI, TUDO SOBRE A DECISÃO:

COMUNICADO – 05.07.2017

ACÓRDÃO N. 3967 DA AÇÃO CIVIL PÚBLICA 0800224-44.2013.8.01.0001

CERTIDÃO DE TRÂNSITO EM JULGADO DO ACORDÃO 3967 DA ACP 0800224 44 2013 8 01 0001

SENTENÇA DA AÇÃO CIVIL PÚBLICA 0800224-44.2013.8.01.0001

Da redação do Portal do Juruá com informações do ac24horas

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;