quinta-feira, 13 de abril de 2017

Em menos de uma hora, ladrões furtam casa duas vezes em Cruzeiro do Sul

Por Portal do Juruá
Em menos de uma hora, ladrões furtam casa duas vezes em Cruzeiro do Sul
Uma professora de 48 anos, que prefere não se identificar, teve a casa invadida e objetos furtados duas vezes em menos de uma hora. O crime ocorreu na madrugada de terça-feira (11) em Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

A professora, que mora sozinha com a filha, conta que por volta das 2h percebeu a movimentação na varanda da casa e ligou para o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP), porém, nenhuma viatura foi mandada para a ocorrência.

“Estávamos em casa e os bandidos estavam na varanda de casa eu liguei para o 190 e eles disseram que não podiam ir porque não era competência deles e que eu procurasse a delegacia e registrasse o BO.”, disse.

O coordenador do Ciosp em Cruzeiro do Sul, tenente José Sérvulo, disse que ainda não havia sido notificado da denúncia e que esperaria a intimação policial chegar para se pronunciar. Ele ainda disse qual o procedimento padrão em casos como o da idosa.

"Sempre oriento as pessoas que quando houver fatos dessa natureza, procurem a administração [do Ciosp] para que possamos apurar", enfatizou.
Em menos de uma hora, ladrões furtam casa duas vezes em Cruzeiro do Sul

Moto desmontada

Ela conta ainda que os ladrões no primeiro furto levaram as roupas que estavam na varanda da casa e começaram a desmontar a moto que estava guardada. Cerca de uma hora depois, eles voltaram e levaram o restante das peças.

“Eles praticamente levaram a moto toda, desmontaram e voltaram para pegar o resto. Fiquei muito constrangida e liguei a tarde para reclamar e vou tomar providências quanto a essa atitude do atendente [Ciosp]”, afirma.

Na manhã desta quinta-feira (13), um detento no semiaberto foi conduzido à delegacia após o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) cumprir um mandado de busca e apreensão na casa dele. O homem estava com parte das peças furtadas da casa da professora.

Segundo o delegado do caso, Elton Futigami, ele alegou que comprou as peças de outra pessoa.

“As coisas estavam na casa dele ele [preso] foi preso e levado para a delegacia. Ele afirma que comprou no valor de R$ 200, mas também não conta de quem comprou os materiais. Ele vai ser indiciado em flagrante por receptação e agora vamos nos dedicar a encontrar os autores do furto”, disse. Via G1

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;