sábado, 15 de abril de 2017

Deputado quer que provas de concursos públicos sejam aplicadas em cidades isoladas do Acre

Por Portal do Juruá

Nelson Sales (PV-AC) diz que inscritos de municípios isolados acabam sendo prejudicados, pois têm que se deslocar para fazer provas. Projeto de lei foi apresentado na Aleac na quarta-feira (12).

Deputado quer que provas de concursos públicos sejam aplicadas em cidades isoladas do Acre

O deputado Nelson Sales (PV-AC) quer que o governo do estado passe a aplicar as provas de concursos públicos também nos municípios do Acre considerados isolados. Ele apresentou um projeto de lei na última quarta-feira (12) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) que determina que, a partir de 30 inscritos, as provas devem ser aplicadas na própria cidade dos candidatos.

Para o deputado, os candidatos dos municípios de Porto Walter, Santa Rosa do Purus, Jordão e Marechal Thaumaturgo acabam sendo prejudicados, porque para sair dessas cidade, é possível somente via aérea ou de barco, o que leva até quatro dias de viagem. Segundo ele, é menos oneroso para o estado aplicar a prova na cidade.

"Essa juventude também é grande igual em qualquer outra cidade, esse pessoal se inscreve nos concursos, mas têm que se deslocar para fazer as provas ou em Sena Madureira ou em Cruzeiro do Sul. De barco, levam até quatro dias de viagem e de avião custa R$ 300 para ir e mais R$ 300 para voltar, fora os gastos para se manter na cidade", justificou o deputado.

A ideia de Sales é que o estado utilize as sedes das Secretarias de Educação, principalmente desses quatro municípios do interior, para aplicar as provas dos concursos. O projeto de lei ainda deve ser apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça da Aleac e em seguida, segue para votação no plenário.

"Esses jovens são desempregados, não têm renda, estão buscando um lugar no mercado e ainda têm que ter esse tipo de despesas. A ideia é essa, que os municípios que tiverem pelo menos 30 inscritos, o estado se obriga a ir lá aplicar a prova", concluiu Sales.
Com informações do G1

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do PORTAL DO JURUÁ;