Polícia prende acusados de sequestrar e incendiar carro de policial federal em Rio Branco

Três pessoas foram presas neste domingo (15) por envolvimento no sequestro de um policial federal, no dia 10 deste mês, em Rio Branco. Getúlio de Souza Pinheiro, Luis Fernando Maia e Genilson Neres de Freitas foram presos na Baixada da Sobral, em Rio Branco. Durante a abordagem, Freitas foi reconhecido por estar com o mesmo capacete usado no dia do assalto.
Polícia prende acusados de sequestrar e incendiar carro de policial federal em Rio Branco
Trio foi preso neste domingo (15), na Baixada da Sobral (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Foram encontrados o distintivo e a arma do policial federal na casa de Getúlio Pinheiro, que era procurado por homicídios, assalto, porte ilegal de armas e tem condenação por estupro de vulnerável. Luis Fernando Maia e Genilson Freitas foram levados para a sede da Polícia Federal na capital acreana. Já Getúlio Pinheiro está com a Civil por ser investigado em outros crimes, mas deve ser encaminhado para a PF posteriormente.

O delegado Cristiano Bastou falou, nesta segunda (16), que a Polícia Civil identificou que Pinheiro tinha participação no assalto durante o trabalho de investigação de alguns homicídios. A Polícia Federal foi informada e deu apoio à equipe da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) durante o cumprimento de um mandado judicial contra Pinheiro.

“Já vinha sendo investigado por conta de alguns homicídios praticados na cidade e durante as investigações nossa equipe também identificou que ele estaria envolvido no roubo de um policial federal e, rapidamente, representamos pela busca e apreensão na residência dele. No domingo, cumprimos a busca e conseguimos apreender a arma de fogo e o distintivo. Além disso apreendemos drogas, uma motocicleta roubada, entre outras coisas", complementou.

O policial federal foi sequestrado pelos criminosos quando saía de uma farmácia no bairro Bosque, em Rio Branco. Os bandidos andaram com o PF por ao menos duas horas até abandoná-lo em um bairro da capital acreana. O carro da vítima foi encontrado horas depois incendiado na Estrada do Quixadá.

A dupla fugiu com a arma, o aparelho celular e o carro do policial. À PM, a vítima contou que um dos criminosos estava armado e o abordou quando ele retornava para o veículo. Após perceberam que o homem era policial, os criminosos o colocaram dentro do veículo e mandaram ele ficar de cabeça baixa durante a viagem. Com informações do G1.

PORTAL DO JURUÁ - Noticias e informações de Cruzeiro do Sul, Juruá e do Acre, sempre com imparcialidade e o compromisso da verdade.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.